Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

agarrados ao Canudo

por António Simões, em 07.03.14

Foi exactamente até ao momento em que disse essas palavras que desliguei a televisão. Era uma reportagem do canal público acerca de um empresário tuga de sucesso nos estados americanos da américa. Como muitos outros exemplos de sucesso, histórias como esta prendem a atenção de qualquer um. São exemplos de vida, ou pelo menos pedaços de história com o qual se deve aprender. Contudo, numa referência à saída dos jovens tugas actuais para o estrangeiro, na procura de uma vida melhor, o entrevistado salientando porém a excelente formação académica que se pratica na tugalândia aconselhava a "não se agarrarem ao canudo". Estou farto de ouvir este tom depreciativo com que muita gente se refere ao "canudo", principalmente daqueles génios que foram bafejados com a sorte da vida, sorte que muitos outros génios não tiveram de igual modo. O dito "canudo" sempre custou a tirar, fosse no tempo em que ninguém estudava por falta de condições, seja agora no tempo em que se pode fazer. O dito "canudo" é um pedaço de papel escrito em letra bonita com selo de prata, que representa anos, muitos anos de estudo, muitas horas sentado à secretária renegando outros ócios, porventura mais actrativos e lenitivos da necessidade do prazer. O dito "canudo" custa muitos euros ao estado, e ainda mais aos pais que sustentam o orçamento na esperança de estarem a fazer aquilo que de melhor podem fazer pelos seus filhos. O dito "canudo" é algo que talvez se tenha banalizado, sem no entanto perder a sua representatividade daquilo que é, e que a sociedade parece não querer reconhecer pelo seu valor intrínseco e, pior que isso, parece querer fazer passar como algo de menor importância. Esta na hora de olhar de forma diferente, pelo respeito que o dito "canudo" merece, mais ainda mais que ele, pelo respeito do esforço das famílias que se empenham em o alcançar.

Blogs Portugal

4 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2014
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2013
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2012
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2011
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2010
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Posts mais comentados

Tags

mais tags