Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

o príncipe da Neblina

por António Simões, em 13.04.12

Quando comecei a ler este livro, senti novamente o cérebro a funcionar, depois de ter sido desmembrado durante a leitura de "Os homens que odeiam as mulheres" de Stieg Larsson (ver respectivo post). O "Príncipe da Neblina" faz parte das primeiras incursões literárias e veio cimentar a minha predilecção pelas obras de Carlos Ruiz Zafon. Ao começar a ler, foi quase impossível parar, e assim, em duas partes, uma durante a tarde, e outra noite dentro, terminei num ápice esta aventura, que ao melhor estilo de Edgar Allan Poe ainda me levou a permanecer acordado durante mais algum tempo, sem saber que horas eram, mas com a imagem clara da história a palpitar na retina. Arrebatador, e acima de tudo, escrito da forma mais simples e suave que conheço dentro dos escritores contemporâneos que tive o prazer de contactar, a escrita prende por si só o leitor à história, e é condimentada por um excelente enredo. Depois de ler "A Sombra do vento", "O Jogo do Anjo", "Marina", e agora este, é muito difícil escolher qual deles o melhor, pois cada um, à sua maneira ocupa o seu lugar no topo. Partilho uma parte do prólogo deste livro, num momento em que Carlos Ruiz Zafon descreve o que é ler: "Mas não veio a estas páginas para ouvir discursos, mas para que lhe façam cócegas no cérebro. Permitam-me, então, que o convide a viver as aventuras destas personagens que ainda me são tão familiares como no dia em que as conheci. A entrada não tem limite de idade, nem lugar marcado. Será bem-vindo a estas páginas quer seja um leitor veterano como eu ou um leitor jovem que mergulha na maior das aventuras, a de ler. Dentro de momentos apagar-se-ão as luzes, erguer-se-á a cortina da sua mente e o feixe do projector baterá na sua imaginação."

Blogs Portugal

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Posts mais comentados

Tags

mais tags