Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

a mina do PIB

por António Simões, em 11.02.11

 

Para os mais atentos, com certeza que não será novidade a notícia de que Portugal possui a maior reserva europeia de litio. Nem mesmo os mais distraídos e despistados são ignorantes ao ponto de não saber no que se pode fazer uso deste metal, pois, muito provavelmente já devem ter deixado cair o telemóvel e ao apanhar a bateria leram lá, para além do made in Taiwan, lithium... Assim, e segundo um silogismo rebuscado poderemos concluir que estamos perante uma mina de ouro, neste caso sob a forma de lítio, que poderá catapultar o PIB do nosso país para níveis estratosféricos. Até aqui são as boas notícias. O pior é que Portugal poderá passar a ser conhecido como o país do queijo suiço. Segundo os estudiosos, o nectar encontrar-se-á a apenas 20/30 metros de profundidade pelo que, corremos o risco de se propagar uma febre de garimpagem que ponha o povo todo de pá na mão a fazer buracos em tudo quanto é sítio.

ai pobres Genéricos

por António Simões, em 10.02.11

 

Quem sai aos seus não é de Genebra, correcção, degenera. Se nós somos portugueses, algo que nos pode identificar é termos sido algo e passarmos a ser nada. Onde lá vai o tempo das armas e barões assinalados que, no entanto, perdura por gerações a pompa e circunstância da magnitude que nos fez os donos dos mares e do mundo. De outro modo não se encontra explicação para a nossa mania da grandeza. Assim, quando na Europa toda a quota de mercado de medicamentos genéricos ascende a mais de 50%, em Portugal não passa dos 20%. O “orgulhosamente sós” assume aqui proporções de estupidez gratuita:

(utente)- ai que só posso tomar ben-u-ron que sou alérgica ao paracetamol.

(profissional de saúde)- senhora, mas o ben-u-ron é paracetamol…

(utente)-não faz mal, eu quero é ben-u-ron… só quero o de marca. E maiz nada.

O pior e mais ridículo ainda, é quando esta obstinação pela marca implica o gasto de mais dinheiro em relação à alternativa mais económica… Já faz lembrar os tempos em que se temperava a galinha com canela, só porque mais ninguém a tinha… a canela claro.

pobre Utente

por António Simões, em 09.02.11

 

Assistimos frequentemente a medidas que são tomadas, por parte governativa, que se tornam desastrosas e inadequadas. Ontem foi vetada, pelo nosso Presidente, uma que tinha tudo para beneficiar os portugueses e portuguesas. A lei que previa a obrigatoriedade da prescrição por Designação Comum Internacional, que possibilitaria aos utentes a escolha da opção mais económica e, possivelmente, a descida de preço dos medicamentos. Foi o primeiro veto desde que o senhor Silva é presidente. Várias vozes surgiram como seria de esperar a clamar por justiça e outras por injustiça. Para a república das bananas em que estamos, temos um presidente à altura, um Banana, e digo-o com todo os respeito que a maiúscula lhe impõe. Se na realidade quer exercer uma presidência activa, que dissolva o parlamento, e não se sirva de recados deste tipo para sugerir ao governo que seja o próprio a tomar a iniciativa. Faz-te homem c'um Cavaco.

 

argentina-Portugal

por António Simões, em 08.02.11

 

Inédito o jogo de amanhã à noite, em Genebra na Suiça. Pela primeira vez na história do futebol mundial, um duelo ao nível dos melhores combates de boxe da história. A avaliar pelas notícias e publicidade acerca do Portugal-Argentina, o jogo vai ser disputado apenas por Lionel Messi e Cristiano (Azeite) Ronaldo. Vão fartar-se de correr, pois terão o campo só para eles. Tudo bem que o mediatismo associado a este encontro passe por esta duas estrelas do futebol da actualidade, mas sejamos justos... e os outros? Que eu saiba, para se fazer uma casa é necessário o arquitecto, engenheiro, e operários, cada qual na sua função...

zx Spectrum

por António Simões, em 07.02.11

 

Para quem ainda se lembra do ZX Spectrum pode dar-lhe os parabéns para o ano, pois vai fazer 30 anos que foi criado. Sendo um jovem na casa dos 30 anos, posso dizer que assisti aos primeiros passos da indústria dos videojogos, que teve como aurora a criação dessa máquina. Eu tinha o rival, o MSX da Philips, mas o princípio da coisa era o mesmo. Longe vão os tempos em que, para carregar um jogo tinha de esperar que a cassete desbobinasse quase até ao fim. Na altura, até o jogo “entrar” (era assim que lhe chamávamos), dava tempo para lanchar, fazer um xixi e jogar à bola. Mas o final valia a pena. Eram horas de regozijo, e quando digo horas, digo no sentido literal da coisa, pois como não dava para gravar os jogos, para chegar ao fim tinha de ser de uma assentada. Parece que, volvidos estes anos, algum nostálgico iluminado resolveu, para comemorar a efeméride, trazer de novo à luz da ribalta o ZX Spectrum com data de lançamento para o próximo ano. Resta saber qual o impacto desta versão nas camadas jovens de hoje. Pode ser que com o tempo que terão de esperar para o jogo entrar comecem a fazer outras coisas, tipo jogar à bola… é que agora que há campos em todo o lado, vejo-os quase sempre vazios. Há mais mundo para além do PES.

chave do Sucesso

por António Simões, em 06.02.11

A quem procura a chave para o sucesso, tenho a solução. Para todos aqueles que pretendem singrar no mundo dos negócios, encontrei o vosso tumbucto. Parem de procurar que, eureka como disse Arquimedes ao deslocar o volume de água que correspondia ao peso do seu corpo, achei. A chave do sucesso não passa por trabalho árduo nem mesmo muito estudo. Desengane-se quem pensa isso. A chave está ao alcance do mais ocioso preguiçoso (passe-se o pleonasmo). Aliás, é para esses que o códice secreto está reservado. Ao ler a entrevista do patrão da Apple, o criador do iPhone, iPod e imuitas coisas mais, a password do sucesso foi revelada. A chave é “jejuar porque a energia gasta na digestão é desperdício para o trabalho”. Assim, arrume-se as panelas, vivam do ar e água que serão felizes… e mais magros.

excesso de Zelo

por António Simões, em 03.02.11

 

É bem verdade que se mudam os tempos, mudam-se as vontades. No caso da justiça, Portugal enfrenta agora um novo paradigma da mesma. Foi com alguma inocência que fiquei perplexo ao ser informado, pelo simpático rodapé do noticiário, que um polícia é sujeito arguido num processo em tribunal, por ter morto um bandido (larápio, ladrão, como entenderem que melhor se defina esta profissão), em pleno acto laboral de furto de viatura alheia. Pondo as coisas preto no branco, o polícia é julgado por excesso de zelo. A ser assim, a lenta justiça portuguesa corre o risco de passar a parada, com o entupimento judicial de casos semelhantes a este, como “médico acusado de curar doente”, “bombeiro culpado de ter apagado o fogo”, “escuteiro condenado a 30 dias de trabalho civil por ter ajudado idosa a atravessar a rua”. Enfim, pobre justiça, não haverá canalizador algum que lhe valha.

parabéns Victor

por António Simões, em 02.02.11

 

Durante anos foi a minha companhia. Mais do que isso, foi o meu sinal de sentido obrigatório para a cama. Ainda me recorda de antes da cantilena, dar um episódio de um desenho animado qualquer. Era o canto do cisne do dia da criançada. E a música... ficava na mente quando já estavamos em modo REM. Sem dúvida um ícone da petizada do final de anos 80 e princípios dos 90. Faz por estes dias 25 anos de existência. Um bem haja a esta personagem, que, tendo em conta que já tem 25 anos e provavelmente a carta de pesados, merece que finalmente o tratem como um homem. Parabéns Victor.

manuel pinho versão Belga

por António Simões, em 01.02.11

O desgraçado do Pinho o ano passado só porque fez uns corninhos, foi logo varrido da Assembleia. Pergunto-me o que farão neste caso a esta dama...

coincidências a Mais

por António Simões, em 01.02.11

Na minha religião, a católica apostólica romana, o destino é algo que não faz parte dos cânones, para isso seria Calvinista e moraria na Suiça. Assim, não deveria de acreditar em destinos e muito menos em coincidências. Mas, cum caneco, então não é que este ano é o ano chinês do Coelho. E começa já na próxima quinta-feira. Pelos vistos em Portugal, porque somos muito à frente, já começou no passado dia 23 de Janeiro. E, melhor ainda, após apurada investigação astrológica, verifiquei que uma das características do signo do Coelho é ter como elemento fixo, nada mais nada menos do que... a madeira. E é com esta que vos deixo, principalmente a vocês, eleitores madeirenses, para levarem de vez o Coelho ao poleiro, pois se isto não são sinais do divino, então como disse aquele rapaz, o Sócrates (que não o nosso José), só sei que nada sei.

Blogs Portugal

Pág. 2/2

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D

Posts mais comentados

Tags

mais tags