Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

um disparo na Campanha

por António Simões, em 10.06.17

As eleições autárquicas ainda mal se vêem no horizonte, mas as máquinas partidárias já lubrificam as armas para a abertura oficial da caça ao voto. Perdoe o leitor por esta minha comparação, mas não julgue que a faço num sentido pejorativo qualquer, mas sim no sentido nobre da essência da caça, transportando-o para a luta política que mais não é do que o expoente máximo da democracia. Contudo, tal como em qualquer outra actividade que envolva os seres humanos, nem sempre as armas são as mesmas, e nem sempre se joga com o mesmo sentido de lealdade e nobreza. De eleições autárquicas só da minha terra poderei falar, porque só de Monção sei o que se passa, e de facto só deste antigo e belo concelho é que me interessa, motivo pelo qual aqui escrevo numa rara e singular vez. E se escrevo é porque fiquei verdadeiramente indignado com uma notícia que li, acerca da apresentação da candidatura do PSD à Câmara Municipal de Monção. Não discuto a forma, nem a apresentação, porque dos cofres de cada um, cada um deve falar por si, mas do que se diz e do que se afirma cada um tem responsabilidade pública. Para além dos discursos de circunstância encomendados da capital, o padrinho da apresentação comparou o candidato a Deu-la-Deu Martins. Pergunto-me se tal elevação foi feita pelo sentido histórico da heroína, ou na direcção de lenda? Segundo o edil dos Arcos de Valdevez a esposa do Capitão Mor de Monção de então "Salvou Monção do cerco! Salvou Monção da fome! Salvou Monção da derrota!", do mesmo modo que o seu apadrinhado o irá fazer mais de 700 anos depois. Com tamanha responsabilidade eu não gostaria de estar na pele do candidato, do mesmo modo que não gostaria de ter a capacidade argumentativa do padrinho, pois na hora de dar um tiro na decência e no respeito pela história e pelo presente de Monção não hesitou em puxar o gatilho.

Blogs Portugal

2 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Posts mais comentados