Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

o fim de um Século

por António Simões, em 28.11.16

Quando termina um século, e quando começa outro? Esta questão é meramente retórica, pois a matemática da cronologia e o ritmo inexorável do tempo respondem por si só. No entanto, nunca como agora uma questão tão simples como esta teve tanta importância. A existência humana sempre assistiu a mudanças, por vezes com a forma de atropelos ao desenvolvimento como foram os casos das invasões bárbaras, a idade média ou as grandes guerras mundiais. Não digo que neste momento esteja à porta algo de tal dimensão e magnitude, porque aí estaria eu mesmo a ser ainda mais velho que o velho do Restelo. Contudo, desde que o Renascimento despertou a humanidade para a luz do dia o caminho foi progressivamente no sentido de melhorar as condições de vida, juntamente com uma consciencialização do papel do homem no mundo, matérias assentes numa perspectiva de harmonizar a vida em sociedade. O século XX foi uma espécie de culminar de todo este processo, e se por um lado tem o lado negro das guerras mais sangrentas da história da humanidade, por outro lado deixa a sua marca na história com o fim da escravatura, a luta pelos direitos das mulheres, e a morte dos regimes despóticos colonialistas. O século XX já terminou hà 16 anos de forma oficial, mas continua a definhar com a morte daqueles que o marcaram, e que desempenharam papeis de relevo na construção da sua história. A morte dessas pessoas deixa necessariamente um vazio pelo simples facto do seu desaparecimento, sentimento agravado quando se olha para o que temos hoje em dia, ou daquilo que poderemos esperar para o futuro que, temo muito, não augura nada de bom. A crise de refugiados, o crescimento dos movimentos de extrema-direita, e situações inverossímeis como ainda agora se viu nos E.U.A., falam por mim e provam que não sou um velho do restelo, mas sim uma pessoa consciente que o sumo das personalidades que marcaram o século está paulatinamente a secar, e a vitamina que o planeta precisa escasseia cada vez que desaparece um desses vultos e marcos da história, sem que se encontre similar ou genérico à altura das necessidades. Hasta la vitória siempre...

Blogs Portugal

6 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Posts mais comentados