Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

ao que Chegamos

por António Simões, em 30.03.17

Chegados que estamos ao décimo sétimo ano do advento do segundo milénio, e tendo resistido aos piores augúrios apocalípticos que preconizavam o fim do mundo com a chegada do ano 2000, seria de esperar que o mundo estivesse melhor no final desta segunda década do século XXI. No entanto a realidade é bem mais triste e pior do que aquilo que a lógica nos teria levado a acreditar. Convém também não seguir um discurso de velho do restelo afirmando que nunca se esteve tão mal como hoje, pois isso seria uma traição à história universal, e a todos os acontecimentos hediondos que precederam os dias de hoje, devidamente exponenciados no século transacto. Como traição à história já chega o ponto a que chegamos! Estamos em 2017 e assistimos no conforto do sofá devidamente respaldados pela mediocridade, adjectivo que passou do seu sentido pejorativo lato para a categoria de medalha de ouro olímpica, a todo um conjunto de acontecimentos que seriam impensáveis de surgir numa era onde a informação está ao alcance de todos. Esta terceira bola que orbita em volta do sol vive tempos verdadeiramente escuros com:

- um Presidente dos EUA repescado do pior capitalismo financeiro, que estudou pelos livros do conservadorismo mais radical, nos intervalos das suas sessões de bronzeamento artificial que lhe deixam aquela marca permanente nos olhos, e o cabelo recuperado por um restaurador Olex cuja validade já caducou por volta de década de oitenta;

- uma crise de refugiados que não parece ter fim à vista, e que procura solução em países que no tempo do colonialismo não tiveram qualquer pejo na hora de recolher os seus lucros, mas agora na hora de pagar os juros são os primeiros a sacudir a água do seu capote;

- uma União Europeia que vê os seus valores de fraternidade cada vez mais dilacerados, sobrando muito pouco dos tempos em que países beligerantes se juntaram para enterrar o machado de guerra. A saída do Reino Unido da zona euro abre um brecha terrível, e temo muito que não vai parar por aqui;

- o aquecimento global a subir a temperatura dos termómetros, provado por todos os fenómenos de extremos meteorológicos que repetidamente se verificam. A comunidade cientifica tem feito o seu papel, mas a ganância do homem continua a ser a sua prioridade, motivo pelo qual as dificuldades de entendimento se tem arrastado nos últimos anos. O pior de todo é que neste momento temos um lunático à frente do principal poluidor mundial que considera tudo isto uma charada, e agora junta-se uma figura de peso do lado frio desta guerra, um descendente encapuçado da estirpe de Estaline, que acha melhor adaptar-se ao aquecimento do que combate-lo.

- o radicalismo a subir de cotação. Se no médio oriente temos o radicalismo islâmico que se se vai escondendo nas dunas do deserto, na Europa temos a extrema-direita a lutar por um lugar ao sol... perdão, por um lugar nos governos. As eleições em França tem que servir de aviso ao mundo, e aguardemos que o desfecho das mesmas não seja aquele que tem vindo a pairar como mais uma ameaça à liberté, egalité e fraternité...

Posto isto é mesmo caso para dizer "ao que chegamos"...

Blogs Portugal

2 comentários

Comentar post

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Posts mais comentados