Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

vantagens Raianas

por António Simões, em 29.06.12

Para quem mora na fronteira com espanha, a principal vantagem de ser raiano reside na possibilidade de adquirir combustíveis fósseis a preços consideravelmente mais atractivos, daqueles que se praticam na tugalândia. Contudo, com este europeu de futebol, acrescentei mais uma vantagem em morar no rebordo terrestre do país. Ao contrário da nossa TDT com uma vasta oferta de 4 canais, aqui ao lado são disponibilizados apenas 30 (aproximadamente). Por cá, para se assistir a todos os jogos deste campeonato havia duas hipóteses: ou chimpava com cerca de 30 euros pelo aluguer de um serviço por cabo com Sportv; ou deixava o conforto do lar e me dirigia a um café, tendo necessáriamente que consumir algo que lhe desse o direito de ocupar uma mesa durante pelo menos 105 minutos. Em espanha todos os jogos são transmitidos, em sinal aberto, entre o canal Quatro e a Telecinco. Raiano que sou resta-me dizer: gracias!

foi-se a Final

por António Simões, em 28.06.12

Como deve ser, tinha dois post programados para o dia de hoje, fosse a vitória lusa ou castelhana. No entanto, depois do desafio de ontem deixei de lado o post destinado ao caso de vitória espanhola, para deixar 3 pequenas conclusões:

1) nos 90 minutos de jogo, Portugal impediu que os espanhóis jogassem o seu futebol habitual. Assente numa defesa sólida, o meio campo superou e não se vergou perante nomes como Iniesta, Xabi Alonso e Xabi. Nessa disputa pelo meio do terreno de jogo, o pequeno João Moutinho foi tremendamente grande. Sem grandes oportunidades de parte a parte, poderíamos ter acabado com o jogo num lance final sabiamente conduzido por Raul Meireles, e muito mal finalizado por Ronaldo.

2) Pelo sorteio, e jogando em casa, tínhamos direito a usar o nosso primeiro equipamento. A escolha do segundo, se tinha como propósito proporcionar a cor do habitat natural da nossa estrela e confundir os seus colegas espanhóis, não teve o sucesso desejado.

3) Sergio Ramos, depois de falhar o penalti nas meias finais da champions marcou com toda a propriedade, e ao melhor estilo panenka. A nossa estrela (cadente), depois de ter partilhado o mesmo insucesso que o seu companheiro, preferiu recolher-se debaixo dos lençois do último penálti, que não chegou a marcar. Depois de uma época de sonho, onde 12 dos seus 46 golos no campeonato foram de penalti, caber-lhe-ia como estrela e capitão dar o pé ao manifesto, e assumir a responsabilidade dos penaltis iniciais. Não fugindo ao seu estilo habitual, foi filmado no fim a dizer que foi uma "injustiça". Talvez tenha razão. No entanto, será mais injusto que perante tamanho exemplo de fugir com o rabo à seringa, no final do ano lhe seja atribuído o título de melhor do mundo. Esse deve estar reservado aqueles que de facto o são e o merecem.

No fim, sem final, resta-me uma dúvida: as despesas de tratamento psicológico de CR7 têm que ser asseguradas pela selecção, ou pelo Real Madrid?

força Portugal

por António Simões, em 27.06.12

O serviço de limpeza de monumentos e estátuas, do departamento de higiene urbana, da Câmara Municipal de Lisboa, fez o mesmo que o miúdo do anúncio televisivo que lê aos jogadores da selecção nacional uma carta de encorajamento. No entanto, devido a problemas de índole orçamental, na impossibilidade dos funcionários se deslocarem a Opalenica, foi enviado um e-mail para Paulo Bento se encarregar de o transmitir aos jogadores. Recorrendo mais uma vez a informação obtida por SMS das secretas tugas, este blog teve acesso à missiva que Paulo Bento logo à noite vai ler aos atletas, em nome dos almeidas lisboetas: "caríssimos jogadores tugas: a crise não passou ao lado do nosso quadro de pessoal. Já é difícil a manutenção de ruas limpas e asseadas, sendo completamente impossível a limpeza de monumentos e estátuas. O guano deixado pelas gaivotas nas estátuas já quase não deixa perceber o que se encontra por baixo. Pela escassez de festejos dos seus clubes, a estátua do Eusébio mudou de cor, o leão mais parece um urso polar, e da estátua do marquês só se vê a ponta da bota. Depois da última vitória da selecção, a estátua do rei já recuperou alguma cor, do leão já se vê a juba, e a roupa do marquês voltou a apanhar sol. Assim, confiantes que mais uma vitória lusa fará os adeptos tugas terminar a limpeza, força Portugal.

empresários à Pesca

por António Simões, em 26.06.12

Num dos jogos da nossa selecção, a televisão filmou um espectador muito conhecido do mundo do futebol, responsável pelas maiores transferências da história. Tal como Jorge Mendes, com toda a certeza que muitos outros colegas de profissão se devem ter deslocado à Polónia e Ucrânia. Para explicar a alguém que não percebe nada de futebol, recorro a uma analogia piscatória. Um empresário de futebol numa competição deste género é o mesmo que um pescador que em vez de pescar num rio recorre a um lago, daqueles onde diariamente existe uma exploração que abastece as águas de peixe. Desse modo, basta lançar o anzol que a boa faina está garantida.

à grande e à Tuga

por António Simões, em 25.06.12

Aqui ficam uns dados que resolvi recorrer para promover a mudança da expressão "à grande e à francesa" para "à grande e à portuguesa":

1) A cidade escolhida para a estadia da selecção nacional durante o Euro 2012 foi Opalenica. A cidade organizadora mais próxima, onde se desenrolam 3 jogos ao longo da competição, é Poznan. Portugal não jogou nem jogará lá nenhum.

2) Se chegarmos à final, o nosso percurso passou pelas cidades de Lviv, Kharkiv, Varsóvia, Donetsk e Kiev. 1 cidade Polaca e 4 Ucranianas. O Hotel é na Polónia.

3) Em deslocações de ida e volta (valor apoximado): Poznan-Lviv (2360) Poznan-Kharkiv (3000) Poznan-Varsóvia (600) Poznan-Donetks (3140) Poznan-Kiev (1968). Somado, junto com a viagem de ida e volta para a tugalândia, fizeram mais km do que os necessários para dar a volta ao mundo.

os números falam por si, e tal como diziam os romanos, quod erat demonstrandum.

deixar os Livros

por António Simões, em 22.06.12

De acordo com as mais recentes estatísticas, o site mundialmente conhecido por enfrentaolivro tem vindo a registar níveis de audiência mais amenos, determinados por empresas fidedignas de siteometria que apresentam números semelhantes, confirmando a tendência de declínio da popularidade do site lançado por Mark Zuckerberg. Fazendo uma jogada de antecipação, o editor chefe da redacção deste blog adiantou-se ao futuro, e antes que perdesse a piada por completo, abandonou e cancelou a sua conta no referido site. Para além de querer fazer parte de um novo grupo social auto-intitulado "eu não tenho facebook", o tempo perdido a verificar futilidades e trivialidades nessa página, consumia uma parte do necessário para o exercício da escrita criativa que é apanágio deste singelo e humilde blog. Para além dessa rotura, o conselho de administração deste blog, face aos número de visitas registadas no livro de visitas, resolveu obliterar essa informação dos seus cadernos, ciente que só tem a perder, quem por cá não colocar a vista. Livre de pressões dos livros social e presencial, a prosa continua, para os que cá ficarem, e para mais tarde recordar.

homem e Lagarta

por António Simões, em 21.06.12

Claro está que as aparências iludem, mas á primeira vista, quem vê um homem de bigode e barba abundante, nutre um sentido de respeito perante tal figura. No entanto, para chegar a esse ponto, no que ao capítulo da barba diz respeito, o homem que almeja ter uma barba que lhe granjeará essa imagem de estadista passa por um processo de metamorfose, em tudo semelhante ao que se passa com a lagarta. Antes de se manifestar na forma de uma bela borboleta, a lagarta passa pela fase estranha em que não se sabe bem o que é, pois encontra-se dentro de uma bolsa, na fase conhecida por crisálida. O homem, como não se pode fechar dentro de uma bolsa, antes de ter a bela e farta barba, tem que andar na rua à vista de toda a gente. Assim, nos primeiros dias sem ver a lâmina de barbear, o pessoal considera o tipo de desleixado. Depois, habituando-se à ideia, considera-se que o futuro barbudo está numa de contenção orçamental, poupando no gel e lâminas de barbear. Só quando a barba já é farta e abundante, é que finalmente assume o estatuto de senhor barbudo, vestido de fato e gravata, e camisa de botões de punho, exalando uma fragrância de serenidade e sabedoria.

iDiotice

por António Simões, em 20.06.12

E pronto, lá venho eu, o velho do Restelo, malhar nas tecnologias de ponta, e mais uma vez o alvo é a principal produção da firma da maça dentada. O motivo que me leva novamente a dedicar espaço de análise ao iPad, prende-se pela leitura de duas notícias distintas. Por um lado, um grupo de cientistas nos EUA está a usar este aparelho para desenvolver inteligência de orangotangos. Por outro lado, um rapaz oriental, vendeu um dos rins, para poder adquirir essa maravilha tecnológica. Ora bem, confirmando-se que 1+1=2, temos aqui um bom exemplo de um desvio de comportamentos. O porta-voz da equipa de cientistas disse "estamos ansiosos para ver onde isto nos vai levar". Pelo exposto, está visto que a população de orangotangos a frequentar clínicas de hemodiálise, vai necessariamente aumentar de forma proporcional à vendas de iPads.

cine Cavaco

por António Simões, em 19.06.12

Ultimamente deu-me para este tipo de análise, mas a culpa não é minha, e sim dos fantásticos realizadores e produtores que a nossa classe política tem. O nosso presidente é o maior exemplo disso, mesmo com os assobios e insultos que recentemente granjeou. Apesar da náusea habitual que me provoca ao ouvir os seus discursos, consigo elogiar o seu sentido de autocrítica. Durante a sua década governativa em tempos de abundância, montou, produziu e realizou a película que só mais tarde viria a ser exibida, já depois da sua retirada aos comandos da nação. O "Pesadelo na tugalândia" mostra um país que não soube a seu tempo colher peixes dos rios de dinheiro que corriam da Europa dos anos oitenta, tendo minado toda a sua estrutura produtiva, transformando um país de outrora bravos guerreiros e navegadores, num país do "laissez faire, laissez passer". Agora, sentado na poltrona presidencial, tem vista na primeira fila para apreciar o filme por ele criado. Não se esqueçam de lhes dar as pipocas, mas com a promessa de não falar de boca cheia...

prioridades e Prioritários

por António Simões, em 18.06.12

As tardes chuvosas e pachorrentas de domingo são um inegável convite ao descanso. Se a estas condições lhe juntarmos um almoço faustoso, temos o tiro de misericórdia que nos conduz ao merecido repouso conferido pela inevitável sesta. Já era noite quando o meu corpo se levantou com o ébrio torpor sonolento de umas horas bem dormidas. Ainda a adaptar-me ao fuso horário, senti nas ruas os apitos de vários veículos em circulação. Prontamente, para confirmar o motivo dos festejos, liguei o computador para aceder á internet. Na esperança de encontrar as boas novas de um novo governo de maioria grega, que garantisse a estabilidade do euro e o finalmente final da tragédia que a Europa parece não conseguir evitar, fiquei afinal elucidado pelo motivo dos festejos. A Grécia e Portugal podem estar, ou encaminhar-se, para a bancarrota, mas porra, que se lixe... afinal estão nos quartos de final do campeonato da Europa.

sugestão 5/5 dia 6/7

por António Simões, em 15.06.12

Categoria: Contribuição para o bom ambiente

 

Post Scriptum: Perfume!, que Aftershave já tenho

sugestão 4/5 dia 6/7

por António Simões, em 14.06.12

Categoria: Porque para alguém que se orienta pelo Observatório Astronómico de Lisboa, mais um nunca é demais

sugestão 3/5 dia 6/7

por António Simões, em 13.06.12

Categoria: Audio e/ou visual

 

sugestão 2/5 dia 6/7

por António Simões, em 12.06.12

Categoria: Cultural

 

sugestão 1/5 dia 6/7

por António Simões, em 11.06.12

Pela segunda vez desde que este blog assumiu um registo iconoclasta, a linha editorial do mesmo decidiu romper momentaneamente durante esta semana com o layout habitual. Assim, porque se aproxima o aniversário de um ícone, e porque o redactor chefe do blog se encontra em período de retiro espiritual, de forma a facilitar possíveis interessados, ficam algumas sugestões durante os proximos dias.

 

Categoria: Espiritual

miguel Daninhas

por António Simões, em 08.06.12

Depois das tentativas falhadas da foice comunista e da rosa espinhosa socialista, a alienação do ministro Miguel Relvas do jardim governativo poderá estar por dias. A sua actuação não passou despercebida aos investigadores da firma de produtos agro-químicos BASF, que ficaram estupefactos com a firmeza que o mesmo obstinadamente se mantém no lugar. Recorrendo a informação das secretas portuguesas, que obtiveram por SMS, os responsáveis da empresa descobriram que o apelido original da família relvas era originalmente ervas, tendo sido alterado por um tetravô do ministro, pessoa de tracto difícil conhecido pela alcunha de "Erva daninha".O grupo de investigação dessa empresa que se dedica exclusivamente ao desenvolvimento de herbicidas, procura contratar o ministro para servir como cobaia nos ensaios de desenvolvimento de novas patentes para a eliminação dessas pragas da jardinagem.

um traidor dos Nossos

por António Simões, em 07.06.12

Habituado que estava a gostar dos livros de John le Carre, foi com algum medo que comprei este livro, depois da má experiência com "A Toupeira", tal como já referi num post anterior. No entanto, resolvi dar uma oportunidade, e no final não me arrependi. Este livro deixou-me um gosto e um sabor que me fez lembrar em vários aspectos a primeira obra que tive o prazer de ler deste escritor, o livro "Single & Single". O enredo transporta-nos para o submundo do crime financeiro, onde os diversos mecanismos de lavagem de dinheiro ao serviço do crime organizado são explicados de uma forma tão arrebatadora, que abre os olhos do leitor para casos e situações que de outra forma nos pareceriam perfeitamente normais. Um livro muito bom, e para mim dos melhores deste escritor, e desse modo, dos melhores do género de espionagem/policial.

 

Post Scriptum: não é habitual por cá escrever em dias de descanso, mas como para o ano este dia será de labuta, achei melhor habituar-me à ideia..

reis sem Coroa

por António Simões, em 06.06.12

José Saramago, num dos seus últimos livros, relatou a viagem de um elefante asiático que foi oferecido pelo nosso rei D. João III ao arquiduque da Áustria Maximiliano II. Na segunda feira, a comitiva tuga aterrou na Polónia transportando uma bagagem que corresponde a cerca de 12 paquidermes, iguais ao que foi retratado no livro do nosso prémio Nobel. Aos nossos reis da bola não faltará nada, não sendo por falta de apoio logístico que não vão trazer o caneco para as nossas bandas. Consegue-se compreender o que levou os responsáveis da FPF a tão grande empreitada de transporte. As dezenas de garrafas de vinho, são necessárias, quer pela qualidade do nosso néctar, quer em caso (mais que provável) de servirem para afogar as mágoas. O bacalhau é vital, pois só por cá é que se realiza a sua cura como deve ser. As balizas que foram transportadas junto com os atletas, são feitas de madeira robusta e curtida pelo clima mediterrânico, muito melhores que os frágeis postes polacos, feitos de madeira carunchosa típica do clima báltico. Tudo teve o seu motivo, para os reis disputarem a coroa da Europa, e tudo aceito e compreendo. Tudo menos uma coisa. Enquanto que nas poucas viagens que um súbdito faz através da transportadora aérea nacional, a única coisa a que tem direito é o assento, os reis tiveram honras de pastel de belém. Se na viagem de volta regressarem sem coroa, que lhes sirvam os pasteis, mas só com a massa folhada...

titanic II

por António Simões, em 05.06.12

Recentemente celebraram-se os 100 anos da viagem inaugural inacabada do transatlântico Titanic. O nosso governo completou menos dois zeros de existência, ao comando da nação tuga. Obviamente que todos desejamos, e esperamos, que o destino final não seja o leito do oceano, e almejamos chegar um porto santo (não o da Madeira, pelos motivos de derrapagem de todos conhecidos). Encontra-se em preparação uma nova versão em HD, 3D, XPTD (nova tecnologia audiovisual desenvolvida no Freixode Espada à Cinta) do filme Titanic. Atentos seguidores dos níveis de rating tuga, os realizadores consideram que a coligação PPCoelho, pelo seu estilo governativo, é perfeita para o elenco da película. Assim Coelho fará o papel do capitão (que se encontrava a dormir na altura do embate com o iceberg), ao passo que PP desempenhará o papel anteriormente protagonizado por Leonardo di Caprio, e Kate Winslet será substituída por Assunção Cristas. Álvaro Santos Pereira fará uma pequena mas importante aparição, cabendo-lhe o papel de capitão substituto que na altura do embate não reagiu a tempo. Depois das queixas de alguns espectadores acerca dos agudos da banda sonora anterior de Celine Dion, os produtores já contactaram Vítor Gaspar para gravar os mesmos temas no seu lento, disléxico e monocórdico timbre. O apuro das bilheteiras reverterá directamente para abater a dívida pública.

adolf Mekel

por António Simões, em 04.06.12

O IV Reich pretende filantropicamente ajudar os países do sul da Europa, através de um "Pacto de Redenção", como alternativa à criação dos Eurobonds. De uma forma sucinta e clara, Angela Merkel quer como garantia hipotecar as reservas em ouro do grupo de países já conhecido por PIGS (nomenclatura anglo-saxónica). Se já seria bastante vexatório este trocadilho com a suinicultura, a ajuda através de um pacto de redenção coloca os países em causa de rasto, agora que ainda se encontra de joelhos. Para quem dúvidas tiver, facilito com uma consulta ao dicionário Priberam da língua portuguesa, da palavra redenção: acto ou efeito de redimir; Salvação; Resgate; Libertação; Auxílio. Claro que esta faca que pretende cortar a corda da dívida que nos asfixia, tem dois gumes. O outro lado, calma e placidamente saberá esperar pela reacção dos mercados, e aguardar com o fio da navalha para dilacerar as nossas barras de ouro, com maior facilidade que uma faca corta a manteiga. 70 anos depois de estropiarem o ouro judeu, a revelia das leis e dos direitos do homem, os alemães querem agora atingir o mesmo fim à luz do direito internacional. Os porcos que se cuidem.

Blogs Portugal

Pág. 1/2

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Posts mais comentados