Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

E porque não eu?

terapia de reflexão para mentes livres e com paciência, SA ou Lda não interessa, pelo menos pensar não paga impostos

E porque não eu?

cortes na Antena

por António Simões, em 31.08.11

O ministro Miguel Relvas, anunciou ontem a decisão do governo em reduzir o período de emissão diário dos canais regionalistas da RTP, Açores e Madeira. Concordo plenamente, corroborando a opinião do ministro de que os portugueses das ilhas, facilmente têm acesso aos mesmos canais de televisão que os portugueses do continente. De outro modo, também deveria de existir uma RTPminho e por aí fora. No discurso do ministro, tudo foi proferido com muita coerência, tirando o facto de ao tentar dizer a palavra canibalismo quase engolir a própria lingua, e de se ter esquecido de um corte: cortar o tempo de antena de Alberto João Jardim. De facto, seria de aplaudir uma medida deste tipo, de forma a esta cotovia madeirense ir assobiar para as desertas.

 

como na Escola

por António Simões, em 30.08.11

O Sporting CP atingiu o 15º (pelas minhas últimas informações) reforço para a nova temporada. O SL Benfica não sei, pois entretanto perdi o fio à meada. De facto, não é surpresa qualquer notícia de novas aquisições para esta época, dos dois clubes da 2ª circular. A única novidade digna de apresentar como notícia passa pelos novos equipamentos. De facto, perante o número crescente de novas caras nos respectivos planteis, Domingos e Jesus têm tido alguma dificuldade em decorar os nomes dos atletas. Alguém sugeriu usar-se a mesma técnica que na escola, colocando cartolinas penduradas nos jogadores, mas como seria totalmente inestético, optou-se por colocar o nome dos jogadores na parte da frente das camisolas, para além da que existe no dorsal. Para além dos treinadores, quem agradece esta nova medida são os jogadores da equipas adversárias, pois assim deste modo sempre podem dirigir os insultos de forma personalizada, sem ter que ir por trás para ver quem é...

portugal contra-Ataca

por António Simões, em 29.08.11

A partir da semana passada Portugal passa a contar com uma agência de notação financeira, podendo agora atribuir a partir do nosso seio ratings às dividas públicas de qualquer país.  A vingança é um prato que se serve a frio, e chega agora a nossa hipótese de retaliar. Este facto faz-me recordar uma das cenas de filmes bélicos mais extraordinária da história da sétima arte. No filme Desaparecido em Combate, Chuck Norris sai de metralhadora em punho debaixo da água de um lago, ao mesmo tempo em que esta a ser fustigado por centenas de vietcongs enfurecidos, mas fiel ao seu estilo de "Duro" não recebe um único balázio e despacha a chinesada toda com uma descarga de metralhadora em câmara lenta. Assim, com o mesmo cenário, podemos agora imaginar que em vez de Chuck temos a nossa recem criada agência, e no lugar dos vietcongs temos as outras agências e países que nos últimos tempos nos têm vindo a lançar ao charco. Saia então uma saraivada de BB- por aí fora.

o Assédio

por António Simões, em 26.08.11

A breve nota da capa da publicação não faria melhor resumo. De facto, este livro de Perez-Reverte é um compêndio de tudo aquilo que é apanágio da sua obra: o clima de intriga de "A Tábua de Flandres"; a investigação policial que faz recordar "A Rainha do Sul"; o desenrolar dos acontecimentos tendo por base os cenários bélicos da Espanha oitocentista tal como ocorre em "Um dia de cólera", "O Pintor de Batalhas" ou "O Hussardo"; o gosto pelo mar, pela navegação e pelos barcos, recordando "O Cemitério dos Barcos sem nome". No entanto, toda esta mescla de emoções tornou o livro demasiado extenso, não provocando em mim o mesmo entusiasmo a que me habituei ao ler os livros deste magnifico escritor. Quando as expectativas são muito altas, a exigência é ainda maior, e, cliente do estilo de escrita hipnótico deste autor, esperava algo melhor. Faz uma minunciosa descrição histórica do cerco francês a Cádis de 1811, onde no meio dos bombardeamentos uma série de personagens personificam profissões chave, que caracterizam essa cidade tipicamente dedicada ao comércio marítimo. O resultado é um livro bom, que peca pela falta de ritmo na leitura, onde outros são sumariamente muito melhores.

cartão Vermelho

por António Simões, em 25.08.11

Neste blog, depois de várias publicações de apoio, algumas vezes das quais provocando a discórdia e auferindo leques de inimigos que até ao momento não reconhecia, chega a hora do voto negativo. Eu, fiel apoiante de José Sócrates, venho por este meio demonstrar o meu repúdio e repulsa (e o pleonasmo neste caso peca por defeito), pelo facto de o antigo primeiro-ministro de Portugal ter declarado que possui 2500 euros de acções do S.L. Benfica. Quem pensa que aplicar fundos financeiros em acções do clube da 2ª circular é um bom investimento, não poderá sob circunstância alguma, encontrar-se em condições psicossomáticas de conduzir os destinos de um país. Em má hora descobri esse facto, pois soubesse mais cedo e o meu sentido de voto teria sido outro. Também não pensem que votaria em Passos Coelho, pois quem declara que possui de património 2 apartamentos em Massamá e um Opel Corsa, ou está a enganar o fisco, ou então goza com o zé pagode do costume.

el Português

por António Simões, em 24.08.11

Se os noruegueses primam pela excelência e fazem questão de distinguir os melhores de varias áreas, através da atribuição dos prémios Nobel, nós por cá temos uma perspectiva ligeiramente mais deturpada do mérito. Se os feitos dos mais variados cientistas e intelectuais passam ao lado, com a mesma rapidez de um piscar de olhos, o mesmo não se pode dizer da estupidez e parvoíce. O melhor exemplo disso é o antigo jogador de futebol Paulo Futre. Actualmente assume um papel de importância que o leva a participar em debates, novelas, series, e mesmo com esta agenda preenchida ainda consegue tempo para editar um livro, fenómeno de vendas. Perante estes factos é inegável que o sucesso de este tipo de figuras é directamente proporcional a mediocridade do pais.

os Sósias

por António Simões, em 23.08.11

Em tempos de estado de graça, aquele período conhecido pelo tempo que os políticos eleitos têm o direito de desconto, é altura de se efectuarem algumas comparações. Pela minha parte, vou exercer o meu direito de expressão acerca do nosso ministro das finanças, Vítor Gaspar. As semelhanças entre ele e uma das mais mediáticas figuras do cardápio nacional de humoristas são demasiado evidentes, para serem deixadas passar em claro, e sem que haja alguém que as evidencie. A sua postura, expressão corporal, e mais um jeito no cabelo tornariam este ministro no mais perfeito e clonável sósia de um dos elementos dos gato fedorento. Olhem para o Miguel Góis, e digam lá se não é igual ao nosso ministro, com menos 10 anos. Até no humor eles se podem vir a parecer, pois com as medidas que o ministro se prepara para efectuar, só nos poderemos mesmo rir, pois chorar não vale a pena...

the best and the Beast

por António Simões, em 19.08.11

Não hajam dúvidas, que se algo se poderá retirar do clássico de quarta feira, que findou com mais uma vitória do FC Barcelona Sobre o Real Madrid CF, é o facto de que Cristiano Ronaldo é um verdadeiro cavalheiro. Como se pode observar pela imagem, depois do golo de Messi, obtido pela forma habitual que "a pulga" nos presenteia, CR7 ajoelhou-se como convenientemente é da praxe quando se verga perante um Rei. Messi, um colosso do futebol, é e vai continuar a ser de forma inquestionável o melhor jogador da actualidade. Ronaldo, com este reconhecimento em campo, merece também o aplauso pelo desportivismo.

Já no reverso da medalha, temos como oráculo da idiotice o treinador do Real Madrid. É certo que a equipa está melhor, mas joga fazendo lembrar o tempo do Jaime Pacheco no Boavista, ou seja, distribuindo cacete. Pior foi a atitude final para com o 2º treinador do Barça, Tito Vilanova, ao qual lhe meteu um dedo na vista, e depois desprestigia-o, ignorando saber quem é e chamando-lhe "Pito o quê? Não conheço". Na verdade, quem merecia um dedo bem enfiado era Mourinho, e não me estou a referir ao olho da cara...

moda verão 2011

por António Simões, em 18.08.11

Na minha infância, o termo globalização ainda não fazia sentido, mais que não fosse porque a internet ainda era um embrião no seio da rede informática do exército americano. Tudo o que era novidade vinha do pessoal que vivia nos grandes centros urbanos, principalmente aqueles que viviam nas urbes do estrangeiro, nomeadamente Paris de França. Todos os anos havia uma moda nova. Ainda me lembro duma altura que quem não tivesse uma t-shir, carteira, pin, ou outra peça qualquer de um macaco que servia de mascote da marca LC Waikiki, não estava na moda. Ora, verifico que se no ano passado a moda era trazer no vidro de trás do carro o desenho do mapa de Portugal ou do símbolo das quinas, este ano a moda é trazer uns leds por baixo dos faróis dianteiros, que servem de luz de presença. Tudo bem que nos carros novos já vem de série, mas colocar propositadamente nos carros mais antigos, é no mínimo um desperdício de dinheiro, e no máximo uma parvoíce. Afinal de contas estamos em crise.

quando tudo Acontece

por António Simões, em 17.08.11

Quem, como eu, vive em zonas marcadas pela emigração, sabe que durante o mês de Agosto, tudo é diferente. As esplanadas estão cheias, os restaurantes têm gente a horas que habitualmente estão fechados, as filas de trânsito marcam presença, as festas populares assinalam-se diariamente, e às vezes em mais do que um local ao mesmo tempo, enfim... estas são algumas entre outras particularidades que fazem do oitavo mês do ano, o mês onde tudo acontece. Tudo bem que se deve receber da melhor maneira possível quem nos visita, ainda por cima quando se trata dos filhos da terra, mas deixo apenas uma questão... As santas e santos nasceram todos no mesmo mês?

essencial o Quê?

por António Simões, em 16.08.11

Nunca procurei saber a origem etiológica das três taxas de IVA, mas sempre parti do pressuposto que a taxa máxima dizia respeito a produtos não essenciais ou mais comummente conhecidos como luxo. Agora, depois deste pacote de medidas aprovado pelo novo executivo, tenho que mostrar a  minha indignação pelo facto do meu dicionário se encontrar completamente desactualizado, pois, à luz das alterações que vão conduzir um serviço como o fornecimento de electricidade ser taxado a 23%, e por seu lado a prática de golf continuar na simpática margem de 6%, o melhor mesmo é comprar um novo, com um significado de luxo actualizado...


novo Recorde

por António Simões, em 12.08.11

 

O fenómeno futebolístico da ultima década, acrescentou ao nosso quotidiano uma grande variedade de recordes das mais variadas categorias. Quando se pensava que seria impossível um clube gastar mais dinheiro, o mundo futeboleiro tirava da cartola um coelho russo, ou árabe, disponível para quebrar mais uma barreira. No que a contratações diz respeito, a recente aquisição de um menino de 7 anos para os quadros do Real Madrid, abre um novo capitulo do guiness book of records. A partir de agora,o desafio passa por ver qual o clube que consegue contratar o jogador mais jovem. Já estou a imaginar os olheiros dos clubes a povoarem as salas de ecografia dos consultórios de obstetras por esse mundo fora.

mil metros de Betão

por António Simões, em 11.08.11

Vai ser construído em Jeddah, na Arábia Saudita, o maior edifício do mundo, aumentando em 173 metros o actual detentor do título, que por mera casualidade também foi plantado em terras de ouro negro. Os arranha céus por aquelas bandas brotam da superfície tal como a sequóias das florestas canadenses. Na falta de montanhas e vegetação, os magnatas do petróleo semeiam pelo deserto estas brutalidades de engenharia que deixam qualquer um de boca aberta. Claro está que estas informações não revelam em si grande novidade, habituados que estamos a notícias acerca de todo o tipo de barbaridades excêntricas do pessoal de manta branca com uma bandolete na cabeça. O que é uma novidade nesta nova construção é a empresa que se vai encarregar da empreitada. Nada mais, nada menos que a família do malogrado Bin Laden. Do pouco que se sabe acerca da adjudicação da obra a estes empreiteiros mediáticos, um dado é de todo fundamental: com toda a certeza, o seguro do prédio não vai precisar de incluir uma cláusula de destruição por embate de aviões...

feijoada em Excesso

por António Simões, em 10.08.11

 

Uma equipa de cientistas revelou recentemente que a extinção de metade da vida marinha na Terra ocorrida há 201 milhões de anos deveu-se à libertação de uma enorme quantidade de metano na atmosfera e não a um incremento da actividade vulcânica. A mesma equipa de cientistas procura agora encontrar a baleia responsável pela libertação dessa quantidade excessiva de metano (produto da fermentação digestiva de muitas espécies animais), depois da ingestão de quantidades não recomendáveis de feijoada à moda transmontana. A avaliar por estes dados, e tendo em conta a quantidade de porcaria que a classe política mundial tem feito, o melhor mesmo é começar a medir mais regularmente os níveis desse gás na atmosfera, de forma a evitar que aconteça à espécie humana o mesmo que aconteceu à vida marinha na terra há um par de anos atrás. Vamos impedir que acabemos enterrados na nossa própria m####...

austeridade Italiana

por António Simões, em 09.08.11

Dos grupo dos PIGS, Itália é o país que se segue. O plano de medidas de austeridade previstas vai avançar, e em força (isto faz-me lembrar algo...). O polémico primeiro-ministro italiano, fiel à sua condição de excêntrico, vai dar o exemplo. A brilhantina que habitualmente usa para empastar o cabelo e fazer com que fique reluzente como uma estrela do firmamento, vai ser substituída por banha extraída das clínicas de lipo-aspiração onde são enviadas as suas amantes com uns pneus a mais. As famosas festas “bunga-bunga”, conhecidas pela presença de jovens esbeltas em trajes menores que duram no corpo o tempo de se iniciar o striptease, vão passar a ser integralmente ao léu, porque uma vez que o fim é o mesmo, não vale a pena desperdiçar tempo e dinheiro em vestuário. Tudo isto em nome da moralidade que exige os tempos de austeridade. Bem-haja dom Silvio, “Il Cavaglieri”.

vacina Tropical

por António Simões, em 08.08.11

Depois de meses de cortes nas comparticipações de medicamentos, com reflexo directo no esvaziamento do bolso dos doentes portugueses, chegou a altura da boa nova. Felizes são os reformados, que recebem o rendimento mínimo e padecem de hipertensão, gastrite, diabetes e colesterol porque agora este clemente governo repôs a justiça e baixou em 80 % o preço das vacinas tropicais. Deste forma, poderá haver dificuldade na aquisição de medicamentos, resultando em dores de estômago, sangue gordo e risco de AVC aumentado, mas sempre será mais fácil e económico padecer destas maleitas num paraíso tropical qualquer, porque pelo menos a profilaxia está garantida. Só falta mesmo esperar por um pacote de medidas governativas de viagens low cost, e pode-se mandar os pobres reformados portugueses para outro lado, de forma a receber os ricos reformados do norte da Europa.

ocupação de tempos Livres

por António Simões, em 05.08.11

Nunca foi tão mediática a problemática da ocupação dos tempos livres da criançada em tempos de férias escolares. Em todas as épocas de interrupção lectiva pais de norte a sul do país enfrentam-se com as dificuldades de preenchimento de actividades para a criançada. Desde o recurso ao avós, campos de férias, otl's, e outras maneiras de garantir a segurança e ao mesmo tempo divertimento da petizada, todos os métodos são bem vindos. Foi nesse sentido que os membros do grupo parlamentar do PSD se lembraram de juntar o útil ao agradável, quando acharam boa ideia colocar os seus filhotes a fazer as tradicionais brincadeiras telefónicas, mas em vez de telefonarem para o talho a encomendar uma posta de pescada chilena, resolveram brincar com o pessoal do Centro de Encaminhamento de Doentes Urgentes (CODU), e toca a fazer chamadas falsas, de forma a averiguar o tempo de resposta deste serviço. Assim, os deputados social democratas mostram mais uma vez como poupar na ama e fazendo eles esse trabalho, rentabiliza-lo nunca podendo estar em causa a exploração infantil. Afinal de contas, os pequenos divertiram-se ... "tou xim... é pra mim".

os Radares

por António Simões, em 04.08.11

A Câmara Municipal de Lisboa gastou cerca de 3 milhões de euros na instalação de 21 radares de controlo de velocidade. Este investimento efectuado há quatro anos atrás, saiu furado do ponto de vista da diminuição da sinistralidade nas ruas da capital. De facto, ao contrário do esperado, o número de acidentes aumentou consideravelmente, em alguns casos na casa dos 100%. Para além de lamentar estes dados a conclusão a tirar é muito singela: o pessoal, preocupado em localizar o radar e adequar a velocidade ao limite de forma a não levar com a multa, distrai-se e deixa de prestar atenção à condução. É óbvio. Querem diminuir a velocidade? É muito fácil! Basta colocar daquelas lombas altas que no caso de não serem respeitadas pelo automobilista o mais certo é o carro não durar muito mais tempo, e assim cortar o mal pela raiz. Literalmente.

trabalhar no Verão

por António Simões, em 03.08.11

Nesta altura do ano, em que 88,37% da população se encontra de férias, venho por este meio mostrar a minha solidariedade para com todos os que, como eu, passam os meses de Junho, Julho e Agosto, assistindo do calor da refrega diária, ao vai e vem de conhecidos, nem por isso e assim assim, que se pavoneiam de chinelo e calção com o ar mais descontraído e relaxado do mundo, deixando à sua volta o cheiro a bronzeador. No mês de Setembro, durante o qual se respira o mal estar depressivo do período pós-férias daqueles que já as tiveram, iremos dizer em som audível e de peito aberto “vou de férias”. Até lá, aprecie-se cada dia de céu encoberto ou chuvoso como um tónico revigorante.

transportes Pesados

por António Simões, em 02.08.11

O Secretário de Estado Sérgio Silva Monteiro revelou que, e passo a citar “A percepção que este Governo tem é que, neste momento, o custo de serviço público é superior àquilo que realmente necessita de ser, por um conjunto de gorduras que terão de ser eliminadas” em relação ao serviço de transportes. Já durante o mês de Agosto, a subida em média de 15% dos preços neste sector visa seguir o discurso de coerência que este novo executivo quer como imagem de marca. Assim, nada melhor do que fazer com que o pessoal ande a pé mais frequentemente, de forma a não sentir tanto o aperto abdominal que o constante apertar de cinto origina. Eliminam-se as gorduras dos transportes e dos transportados... . Deixo assim como sugestão, reciclar esses resíduos todos e converte-los em sabonetes, para serem usados num bom banho, depois de um dia de trabalho e intensas caminhadas.

Blogs Portugal

Pág. 1/2

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Posts mais comentados